X

Como tirar mancha de cera quente da pele?

Fez depilação com cera e ficou uma mancha horrível? Calma, não se desespere! Hoje eu vou te mostrar como tirar mancha de cera quente da pele com algumas dicas que são simples, fáceis e que vão resolver o problema.

Muita gente tem pavor de depilar com cera quente porque acha que pode ficar com uma mancha que não vai sair nunca mais. É claro que corre esse risco, mas somente quando você trabalha com um profissional inexperiente.

Na maioria das situações isso é difícil de acontecer. Por isso sempre que for se depilar procure por boas clínicas e bons profissionais. Pagar um pouco a mais nesses casos significa ter uma depilação bem feita e segurança!

Se por acaso isso já aconteceu com você, não se preocupe, com as dicas que eu vou te apresentar aqui você pode solucionar o seu problema.

Como tirar mancha de cera quente da pele: Dicas que podem te ajudar a passar por isso


Ficar com uma mancha na pele é algo um tanto desesperador, eu confesso. Só que são nessas situações que a gente precisa manter o controle e procurar uma solução lógica e racional.

Já dizia minha avó: Nessa vida a gente só não consegue dar jeito para a morte. Então não vai ser uma mancha de cera quente que vai nos atrapalhar, não é não?

Pois então fique comigo! Eu separei as melhores dicas de como tirar manchas de cera quente da pele para você. Talvez não funcionem todas com você, porque a pele influencia muito nisso, mas alguma vai dar certo.

Então leia com atenção, está bem?

#1 – Use Bepantol

Acredito que você já deve conhecer essa pomada! Ela é de fato um santo remédio e é utilizada para tantas coisas que você nem imagina!

O bacana é que ela não é cara e você encontra em qualquer farmácia aí da sua região. Lembre-se que precisa ser a pomada, está bem? Porque também tem Bepantol em óleo ou líquido, então não atrapalhe.

O segredo é você limpar bem a área da mancha e aplicar uma fina camada da pomada. Faça isso todos os dias e quando menos esperar a mancha terá sumido.

#2 – Água oxigenada

Se você não tiver alergia, a água oxigenada pode ser a sua aliada para clarear as manchas causadas pela cera quente. Você vai precisar da Água oxigenada de 20 volumes e do pó descolorante.

Faça a mistura (como aquela que a gente faz para descolorir os pelos) e aplique diretamente na mancha escurecida. Deixe a mistura uns 10 minutos em contato com a pele e depois retire usando água. Lembrando que é só água, hein?

Ah! Outra coisa importante é que durante o processo você não pode nem usar produtos dermatológicos com álcool e nem pegar sol.

#3 – Bicarbonato de sódio

Essa é uma dica caseira, barata e eficiente. Você vai pegar uma colher rasa de bicarbonato e misturar com o seu creme hidratante. Misture bem e aplique bem na área da mancha. Faça isso diariamente, evite pegar sol e verás o resultado logo.

#4 – Saquê pode te ajudar

Você sabia que o saquê tem um componente chamado ácido Kojic que ajuda a clarear a pele? É verdade! É por isso que muita gente utiliza ele direto em manchas escuras de cera para tratar. Você também pode fazer isso, só tenha cuidado na hora da aplicação.

O ideal é que você pegue um algodão, coloque o saquê e só depois aplique na área manchada.

Cuidados antes de tentar algum procedimento como esses


Todas essas formas de como tirar mancha de cera quente na pele tem alta chance de dar bons resultados. Muita gente já usou e gostou!

O que você precisa se preocupar, no entanto, é que nenhuma delas pode ser feita em um local que tenha algum tipo de ferida ou inflamação. Isso porque o produto ao invés de ajudar, pode prejudicar ainda mais a sua situação.

Então se você tiver algum corte ou ferida na mesma região em que ficou com a mancha, não recorra a nenhum desses métodos.

Procure um médico!


Caso você tenha utilizado alguma dessas técnicas e ainda não resolveu, o ideal é que você entre em contato com um bom dermatologista. É capaz de o seu problema ser um pouquinho mais grave e ele vai te ajudar.

Ele vai saber o melhor tratamento para a situação da sua mancha e também para o seu tipo de pele. Dependendo do tratamento, ele pode durar até seis meses ou mais.